Como você pode saber se tem Neuropatia?

A neuropatia nos pés e nas mãos indica algum tipo de problema ou mal-funcionamento nos seus nervos. Alguns dos sintomas da neuropatia são: dores (queimação, choques ou aguda), dormência, formigamento ou fraqueza muscular nos pés. Em muitos casos – mas nem sempre – a neuropatia periférica afeta os dois pés, dependendo da causa da condição. Algumas das mais comuns são a diabete descontrolada, alcoolismo, infecções, deficiências de vitaminas, doenças renais, tumores no pé, traumas causados por acidentes, overdose de drogas e exposição a algumas toxinas. Reconhecer os sinais e sintomas da neuropatia dará uma melhor ideia do que está causando o problema, mas apenas um profissional da saúde pode realizar o diagnóstico final.

Algumas pessoas acham que é normal perder a sensação ou sofrer esporadicamente com dormência nos pés – em especial com o passar dos anos –, mas não é. Na verdade, é um sinal precoce de que os pequenos nervos sensoriais dos pés não estão funcionando corretamente. 

  • Use a ponta de um lápis ou caneta para tocar levemente nos pés (na parte superior e inferior deles) para ver se há sensibilidade. É melhor se você fechar os olhos e pedir para outra pessoa fazer isso.
  • A perda de sensibilidade normalmente começa nos dedos do pé, subindo até chegar à perna.
  • Nos Estados Unidos, a causa mais comum de neuropatia nos pés é a diabetes: estima-se que 60 a 70% dos diabéticos terão alguma forma de neuropatia ao longo da vida.

Analise a dor sentida no pé. Em alguns casos, desconforto ou dormência nos pés não é motivo pra pânico, ainda mais se você tiver caminhado por várias horas com um calçado novo. Porém, a presença constante de uma dor que queima ou que dá choques de maneira intermitente e sem razão no pé são sinais precoces de neuropatia. E é aí que você precisa ficar atento.

 

Reconhecendo sintomas avançados

Repare em possíveis alterações na pele e nas unhas do pé. O dano avançado aos nervos dos pés provavelmente fará com que o indivíduo sue menos, diminuindo a umidade da pele – que poderá ficar ressecada e com um aspecto escamoso – e das unhas do pé, que ficarão quebradiças.

  • Caso tenha alguma dificuldade de circulação causada pela diabete, a pele na parte inferior da perna pode ter uma coloração marrom escura, devido à má circulação sanguínea.
  • A textura da pele também pode mudar, ficando mais macia e brilhante que o normal.

Procure pela formação de úlceras. A formação de úlceras é consequência da danificação sensorial avançada nos nervos; inicialmente, elas serão doloridas, mas conforme o tempo passar, a capacidade dos nervos em transmitir dores é severamente reduzida. Em alguns casos o paciente pode nem notar a formação de múltiplas úlceras.

  • As úlceras neuropáticas costumam se desenvolver na parte inferior dos pés, sobretudo nas pessoas que andam descalças.
  • A presença de úlceras aumenta o risco de infecção e gangrena (morte do tecido).

Pessoas com Neuropatia Periférica devem procurar qual tipo de especialista?

Se você está com formigamento nos membros (mãos e pés), talvez precise procurar um Neurologista

Nosso Sistema Nervoso é composto pelo cérebro, medula espinhal e uma grande rede de nervos periféricos. Eles enviam todas as ordens motoras para os músculos de todo o corpo.  Quando a integridade do nervo está alterada podem surgir formigamentos, dores em choque, perda de sensibilidade e até fraqueza muscular.

Neuropatia Periférica é um conjunto de doenças que causam danos nos nervos periféricos. Os motivos são variados: diabetes, álcool, trauma por acidente, etc. Um diagnóstico cedo ajuda a estabelecer a causa da disfunção e evita danos mais graves ou até mesmo irreversíveis.

Os nervos são estruturas muito sensíveis e podem ser afetados por trauma, medicamentos, uso de álcool, doenças sistêmicas como a diabetes, o hipotireoidismo, além de doenças genéticas e infecciosas. Um diagnóstico preciso é fundamental a fim de evitar uma sequela neurológica.

O problema pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comuns em pessoas com mais de 50 anos. Os sintomas são variáveis de acordo com a causa e a intensidade. O mais típico é o aparecimento de alteração sensitiva iniciando nos pés e subindo, como um formigamento, sensação de queimação ou perda de sensibilidade.

O quadro pode ser agudo ou mais crônico, piorando em meses ou anos. Muitas pessoas ignoram os sintomas iniciais e só procuram ajuda quando apresentam dificuldade para andar, feridas no pé, quando não tem mais sensibilidade ou quando os membros superiores são atingidos. Nestes casos, a recuperação pode não ser mais a mesma. A neuropatia periférica é geralmente a ponta de um Iceberg, existem doenças ou deficiências piores por trás dela, como a carência de vitamina B12, um problema de tireoide, a presença de um medicamento tóxico, uma diabetes mais avançada, um tumor oculto, etc. É muito recomendado procurar um Neurologista na fase de formigamentos para tentar barrar o processo e auxiliar o corpo como um todo.

Para investigar a causa são necessários exames de sangue e um exame chamado eletroneuromiografia que estuda a condução elétrica do nervo e visa identificar o tipo, a distribuição e a intensidade da lesão.

O tratamento é dividido em 4 partes:

1)    Tratar a causa  (em 30% dos casos a causa pode permanecer desconhecida)

2)    Medicamentos para diminuir sintomas

3)    Reabilitação física especializada (fisioterapia, exercícios específicos)

4)    Cuidados com o membro afetado

Trata-se de um problema de fácil detecção, investigação e com tratamento efetivo, principalmente em casos iniciais e com causa conhecida. As soluções existem e são de fácil acesso.

 

Tudo que você precisa saber sobre a Neuropatia explicado de maneira simples

O que é neuropatia periférica?
As neuropatias são lesões que atingem os nervos periféricos e que se estendem da medula até as extremidades do corpo. Ocorrem em 2% da população geral e em pessoas com mais de 50 anos pode chegar a 8%.

 

Quais os sintomas?
Os sintomas mais comuns são os sintomas motores, como a perda de força, alterações da destreza, incapacidade de realizar movimentos mais elaborados, alteração da caminhada e até desequilíbrio.
Existem também os sintomas sensitivos, como a diminuição da sensibilidade tátil (paciente não sente quando é tocado determinado local), dolorosa (o local fica parecendo anestesiado) ou hipersensibilidade com dor neuropática (excesso de dor ou sensibilidade em determinado local) e até formigamentos, sensação de queimação e dor aguda.
Existem manifestações no funcionamento do corpo como descontrole da pressão arterial, do suor, do lacrimejamento, alteração da temperatura entre outros. Todos os sintomas dependem do nervo periférico afetado e da sua causa.

 

Quais as causas mais comuns?
Uma das causas mais freqüentes de neuropatia periférica é a diabete. Ela se manifesta principalmente com dor e queimação nos pés, na maioria das vezesno período noturno, mas pode se manifestar com dor generalizada, lombar, etc…
No Brasil, infelizmente há uma grande incidência da neuropatia devido a Hanseníase, também conhecida como Lepra, e é muito comum mas pouco diagnosticada.Felizmente é uma doença que tem tratamento e cura na maioria das vezes.
Outras causas incluem:
– a desnutrição devido à pobreza ou falta de vitaminas,
– as doenças autoimunes como o lupus eritematoso sistêmico e a poliradiculoneurite crônica,
– as neuropatias degenerativas com fator hereditário,
– os traumas por acidentes,
-os traumas por movimentos repetitivos como a Síndrome do Túnel do Carpo

Qual o melhor Tratamento?
O tratamento depende do quadro clínico do paciente e sua causa. O tratamento medicamentoso deve focar no controle da dor, quando presente. Em grande parte dos casos são utilizadas medicações para dor crônica, como antidepressivos e anticonvulsivantes. Em todos os casos é imprescindível o acompanhamento de um médico, pois a medicação adequada é essencial para a melhora dos sintomas. Nos casos em que o paciente não apresenta sintomas e nem sequelas devido às alterações neurológicas, o médico auxilia na prevenção de complicações. Em alguns casos mais graves pode ser necessária a realização de cirurgias a fim de eliminar ou diminuir a condição.

Exercícios físicos para aliviar sintomas da neuropatia

Benefícios do Exercício Físico Para Dor Neuropática

  • Aumento dos níveis de serotonina e dopamina após o exercício, que são neurotransmissores que atuam no cérebro, e estão ligados a redução da dor, ao prazer e a motivação;
  • O hormônio do crescimento é liberado na prática de exercícios e também participa da modulação da dor;
  • Aumenta o limiar de dor;
  • Relaxamento de estruturas tensas;
  • Restauração da função e força dos músculos;
  • Melhora as condições circulatórias e respiratórias de maneira geral;
  • Aumenta a flexibilidade das articulações;
  • Com efeito no ganho de função e mobilidade, promove maior independência para o paciente;

 

Tipos de Exercícios Físicos Para Dor Neuropática

O tipo de exercício vai depender do quadro clínico que apresenta o paciente, além de um pequeno toque de preferência pessoal. Caminhada, dança, pilates, ioga, alongamento e mesmo a musculação, todos são exemplos de atividades que podem ser praticadas desde que seja controlada. Além dessas, temos os exercícios na água como natação e hidroginástica.

Exercícios cardiovasculares podem ajudar a reduzir a dor, mas a intensidade é fundamental. Ela deve ser de moderada a intensa (lembrando que intensa não sinônimo de exaustão), já que aumentam o limiar da dor.

 

 

Exercícios Físicos Para Neuropatia Diabética

A neuropatia diabética é uma complicação crônica do quadro de Diabetes Melittus e costuma se manifestas nas extremidades (mãos e pés), por meio de formigamento, queimação, dor contínua, e  sensação de agulhadas.

A forma principal de controle da doença é o controle glicêmico que reduz as complicações vasculares e melhora a condução dos impulsos nervosos.

A pratica de exercícios físicos aumenta a tolerância à glicose e a sensibilidade à insulina, além de contribuir para melhor circulação nos nervos periféricos, o que permite melhora na condução dos impulsos nervosos e redução da dor.

São indicados para casos mais graves de neuropatia periférica exercícios sem sobrecarga de membros inferiores como a natação, hidroginástica, bicicleta estacionária.

De acordo com o Ministério da Saúde, os exercícios aeróbicos devem ser realizados de forma regular, com um total de 150 minutos/semana, ao longo de três dias na semana.

Como aliviar os sintomas da Neuropatia Periférica

Definição rápida: O que é Neuropatia?

Os nervos periféricos são responsáveis por carregar as informações que saem do cérebro e que vão para ele. Eles também são encarregados de levar sinais da medula espinhal para todo o resto do corpo. Na neuropatia periférica, esses nervos não funcionam corretamente. Ela pode ainda danificar um grupo específico de nervos assim como afetar nervos no corpo inteiro em casos mais graves.

 

Como reduzir os sintomas

Pessoas com diabetes precisam  controlar sua glicose no sangue, já que ela está ligada diretamente à neuropatia. Caso você beba álcool, é recomendado parar. Fazer reposição de vitaminas ou melhoras a sua alimentação de forma geral é essencial. Caso esse problema não seja tratado com a devida atenção, você pode precisar de cirurgia para interromper a lesão no nervo. Em alguns casos a fisioterapia promove exercícios que melhoram a força e o controle muscular.

 

ORGANIZAÇÃO DA CASA

A segurança é muito importante para pessoas que sofrem com neuropatia, já que a lesão no nervo pode aumentar o risco de quedas.

  • Remova os tapetes da sua casa e tenha cuidado com fios soltos nas áreas em que você caminha.
  • Evite animais pequenos dentro de casa.
  • Arrume qualquer irregularidade nos pisos.
  • Tenha uma boa iluminação em todos os ambientes.
  • Se possível, coloque corrimãos no chuveiro e próximo ao vaso sanitário
  • Coloque um tapete antiderrapante no chuveiro.

 

CUIDADOS COM A PELE

  • Use calçados para prevenir lesões, já que em muitos casos existe uma perda de sensibilidade nos membros, o que pode causar acidentes sem que a pessoa perceba.
  • Verifique seus pés todos os dias. Olhe bem a parte de cima, a sola, o calcanhar e entre os dedos, caso perceba algo anormal, tome as medidas necessárias.
  • Lave seus pés todos os dias com água morna e sabonete neutro.
  • Use loção hidratante para evitar o ressecamento da pele.
  • Verifique a temperatura da água de banho antes de colocar os pés na água.
  • Evite pressionar as áreas com lesão dos nervos por muito tempo.

 

TRATANDO A DOR

Os medicamentos podem ajudar a reduzir a dor nos pés, nas pernas e nos braços. Você também pode tomar analgésicos. Os medicamentos usados para tratar outros problemas médicos, como convulsões ou depressão, também podem ajudar a controlar a dor, mas é necessário uma receita médica. Use a menor quantidade possível para evitar efeitos colaterais. Você pode solicitar que seu médico lhe encaminhe a um especialista em dor. A psicoterapia pode ajudar você a entender melhor como a dor está afetando a sua vida e evitar que isso tome os melhores anos da sua vida.

 

TRATANDO OUTROS SINTOMAS

Usar meias elásticas pode ajudar a tratar a pressão arterial baixa melhorar a circulação nos membros, aliviando as dores. Dormir com a cabeça elevada tem o mesmo efeito. Seu médico pode receitar remédios que diminuem os problemas para ir ao banheiro. Fazer refeições leves e frequentes pode ajudar a regular o organismo. Existem medicamentos geralmente ajudam em problemas de ereção, sendo uma solução muito simples e rápida.

Conheça o básico sobre a neuropatia

O que é?

A neuropatia é uma doença que afeta as terminações nervosas, originando quadros dolorosos e se não for tratada de maneira adequada pode levar à lesões permanentes.

Os nervos tem a função de conectar a medula espinhal a todas as células do corpo, enviando sinais e permitindo que o cérebro se comunique com todas as partes do seu corpo.

Existem diversos graus de neuropatia, onde o grande fator determinador é a causa da doença e também em qual altura ela foi descoberta.

Em alguns casos essas lesões aparecem por fator genético, ou de maneira diferentes, como infecções, toxinas, consumo de drogas, lesões físicas traumáticas ou mesmo por reações adversas do próprio organismo.

As causas mais comuns são:

  • Doenças: Diabetes (causa neuropatia diabética), Lúpus, Artrite, Síndrome de Guillain-Barré;
  • Uso de drogas: Álcool, Metanfetamina;
  • Neurotoxinas:  Monóxido de carbono, Metais pesados;
  • Infecção bacteriana ou viral: Cobreiro, Hanseníase, AIDS;
  • Trauma físico: Traumatismo craniano, Acidente de carro, Procedimentos cirúrgicos;
  • Deficiência nutricional: Falta de vitamina A, B1, B12 e/ou vitamina E.

Os sintomas mais comuns da neuropatia periférica são:

  • Intolerância ao calor;
  • Fraqueza nos membros
  • Sensação de queimadura
  • Dormência
  • Formigamento
  • Perda de sensibilidade, ou o contrário, sensibilidade extremamente elevada
  • Má circulação do sangue

Como o exercício físico pode lhe ajudar

O exercício Físico é um tratamento recomendado para qualquer tipo de diabetes, especialmente para pacientes que sofrem com neuropatia diabética. Pequenas sessões de caminhada ou exercício similares podem ajudar a aliviar os sintomas, especialmente quando combinados com o uso de uma medicação adequada, ajudando a manter o corpo ativo e em boa forma. Além disso, fortalece a circulação sanguínea e deixa os músculos mais fortes, evitando o atrofiamento. Os movimentos realizados pelo corpo na hora da atividade física, contraem e relaxam a musculatura, o que fazem com que a sensação de formigamento e as dores diminuam. O segredo está na quantidade; uma pessoa que sofre de neuropatia não precisa e nem deve praticar horas de exercício por dia, apenas 20 minutos de caminhada leve já são mais do que suficientes.

 

Acabe Com Neuropatia, Formigamento Nas Mãos e Dormencia Nas Mãos

Um Fim a Neuropatia, Formigamento Nas Mãos e Dormencia Nas Mãos

neuropatia, formigamento nas mãos, dormencia nas mãos

 

HOMEM COMPARTILHA COMO ACABOU COM AS DORES RAPIDAMENTE

Entramos em contato com Sérgio Fonseca de Souza para saber maiores detalhes dessa história. Formigamento nas mãos, dormencia nas mãos e em outras partes do corpo, são frequentes na vida de certas pessoas, principalmente os diabéticos. Talvez até mesmo seja um caso de Neuropatia.

Entendemos como é terrível acordar com aquela dor debilitante, e estar perdendo os melhores momentos da sua vida, sem conseguir achar uma solução.

O grande problema está na negligência com essa situação, que se não for tratada apropriadamente, pode agravar muito o caso, chegando até mesmo ao ponto de necessitar intervenção cirúrgica. Pensando nisso, fomos atrás de algumas soluções.

1ª Solução Que Encontramos: Caminhada.

É natural, sem custos e melhora o corpo de uma maneira geral, promovendo uma sensação de bem-estar e melhorando a circulação do sangue, aliviando os sintomas. Porém, em alguns casos mais avançados, a pessoa pode se encontrar impossibilitada de caminhar por mais de 10 minutos, o que torna essa atividade inviável. Caminhar pode melhorar somente 20% dos problemas de formigamento nas mãos e dormencia nas mãos.

2ª Solução Que Encontramos: Massagem.

Certos tipos de massagem ativam a circulação sanguínea e causam um pequeno alívio nas dores, porém o custo de massagens profissionais é bastante elevado, sem contar que não é uma solução definitiva, ela apenas mascara o problema. Não é a melhor ideia à longo prazo.

Conclusão: As duas soluções acima talvez já até são conhecidas por você, mas a grande verdade é: nenhuma das duas irá resolver o seu problema de forma permanente.

Nenhuma das duas agem diretamente no problema. Elas são apenas formas de reduzir minimamente o problema e são no geral ineficazes. Problemas de Neuropatia, dormência e formigamento ainda estarão presentes.

Felizmente, isso não são as únicas soluções…

ENTÃO ENCONTRAMOS O SÉRGIO

Sérgio Fonseca encontrou uma solução diferente e resolveu compartilhar a sua experiência com ele na internet. Conversamos com ele para saber tudo que ele tinha a dizer.

O QUE SÉRGIO NOS CONTOU 

“Há mais ou menos quatro meses meus problemas nos pés têm aumentado consideravelmente, minha mobilidade está cada vez pior, é difícil até mesmo para caminhar dentro de casa.

Perdi muita da sensibilidade que eu tinha, além disso, estou tendo formigamento nas mãos constantemente, é terrível. Sem contar a dormencia nas mãos que já se tornou algo irritante! A neuropatia está roubando a minha disposição.”

Cansado de ficar nessa situação e de depender das pessoas para fazer as minhas atividades, eu resolvi ir em busca de uma solução natural que atendesse às minhas necessidades, já que eu não gosto de tomar remédios demais, que muitas vezes são prejudiciais a saúde.

Num site brasileiro, eu encontrei um produto chamado Nervexol, a proposta dele me intrigou bastante, e eu pesquisei um pouco mais. Acabei descobrindo que ele foi criado por pesquisadores brasileiros, com uma fórmula completamente natural e com mais de 10 componentes ativos.

Por se tratar de um produto com fórmula natural fiquei muito mais aliviado, de acordo com os relatos que eu li, no decorrer da semana você começa a se sentir bem melhor e os sintomas da neuropatia diminuem drasticamente.

Sem contar que o alívio no formigamento nas mãos e na dormencia nas mãos é quase imediato, sendo uma ótima alternativa para melhora instantânea e também tratamento a longo prazo. A melhor parte é que você pode fazer tudo em casa, não precisa depender de massagens ou de remédios cheios de efeitos colaterais.

Assim que a encomenda chegou na minha casa eu fui provar, queria ver se tudo o que falaram era verdade. E era mesmo, valeu cada centavo! Eu não me sentia bem assim há anos, foi a melhor compra que eu poderia ter feito.

Primeiras impressões: excedeu todas as minhas expectativas, sinceramente eu não achei que seria tão efetivo e tão rápido, fiquei bem surpreso.

ELE FUNCIONA DE VERDADE?

É difícil de acreditar em tudo que se vê na internet, mas nesse caso é verdade mesmo. O Alivioz é excelente, a qualidade dos ingredientes usados na fórmula reflete na sua eficiência, em menos de uma semana os sintomas diminuem drasticamente.

Se acontecer de você sentir os sintomas da neuropatia novamente, pode ficar tranquilo, a absorção dele pelo organismo é muito rápida também, depois que você o ingere, não leva nem 20 minutos para você começar a sentir a melhora.

Já na primeira semana de uso a diferença foi gritante, eu mal acreditei. Os sintomas diminuíram consideravelmente e eu voltei a me sentir muito bem, estava mais disposto e alegre do que nunca.

Quando eu começo a sentir dormencia nas mãos ou formigamento nas mãos, é só tomar o Nervexol e depois de alguns minutos eu já não sinto mais nada. Não tenho mais medo de caminhar ou de sair com os meus amigos, minha rotina voltou ao normal.

Se você também não gosta de depender de remédios, esse produto é perfeito para você, dá pra resolver tudo de uma maneira rápida e completamente natural, os ingredientes presentes na fórmula agem rapidamente no corpo.

Pessoas com vários graus de neuropatia podem usar o Nervexol, ele age diretamente nos nervos e articulações, melhorando a circulação sanguínea e acabando com as dores, formigamentos e dormência pelo corpo.

ONDE VOCÊ COMPROU?

 “Comprei ele em um site brasileiro, o único vendedor oficial desse produto no Brasil. Eles estão com uma promoção especial nessa semana, então vale a pena dar uma olhada!”