Fevereiro 20, 2018 nervoxol

A neuropatia nos pés e nas mãos indica algum tipo de problema ou mal-funcionamento nos seus nervos. Alguns dos sintomas da neuropatia são: dores (queimação, choques ou aguda), dormência, formigamento ou fraqueza muscular nos pés. Em muitos casos – mas nem sempre – a neuropatia periférica afeta os dois pés, dependendo da causa da condição. Algumas das mais comuns são a diabete descontrolada, alcoolismo, infecções, deficiências de vitaminas, doenças renais, tumores no pé, traumas causados por acidentes, overdose de drogas e exposição a algumas toxinas. Reconhecer os sinais e sintomas da neuropatia dará uma melhor ideia do que está causando o problema, mas apenas um profissional da saúde pode realizar o diagnóstico final.

Algumas pessoas acham que é normal perder a sensação ou sofrer esporadicamente com dormência nos pés – em especial com o passar dos anos –, mas não é. Na verdade, é um sinal precoce de que os pequenos nervos sensoriais dos pés não estão funcionando corretamente. 

  • Use a ponta de um lápis ou caneta para tocar levemente nos pés (na parte superior e inferior deles) para ver se há sensibilidade. É melhor se você fechar os olhos e pedir para outra pessoa fazer isso.
  • A perda de sensibilidade normalmente começa nos dedos do pé, subindo até chegar à perna.
  • Nos Estados Unidos, a causa mais comum de neuropatia nos pés é a diabetes: estima-se que 60 a 70% dos diabéticos terão alguma forma de neuropatia ao longo da vida.

Analise a dor sentida no pé. Em alguns casos, desconforto ou dormência nos pés não é motivo pra pânico, ainda mais se você tiver caminhado por várias horas com um calçado novo. Porém, a presença constante de uma dor que queima ou que dá choques de maneira intermitente e sem razão no pé são sinais precoces de neuropatia. E é aí que você precisa ficar atento.

 

Reconhecendo sintomas avançados

Repare em possíveis alterações na pele e nas unhas do pé. O dano avançado aos nervos dos pés provavelmente fará com que o indivíduo sue menos, diminuindo a umidade da pele – que poderá ficar ressecada e com um aspecto escamoso – e das unhas do pé, que ficarão quebradiças.

  • Caso tenha alguma dificuldade de circulação causada pela diabete, a pele na parte inferior da perna pode ter uma coloração marrom escura, devido à má circulação sanguínea.
  • A textura da pele também pode mudar, ficando mais macia e brilhante que o normal.

Procure pela formação de úlceras. A formação de úlceras é consequência da danificação sensorial avançada nos nervos; inicialmente, elas serão doloridas, mas conforme o tempo passar, a capacidade dos nervos em transmitir dores é severamente reduzida. Em alguns casos o paciente pode nem notar a formação de múltiplas úlceras.

  • As úlceras neuropáticas costumam se desenvolver na parte inferior dos pés, sobretudo nas pessoas que andam descalças.
  • A presença de úlceras aumenta o risco de infecção e gangrena (morte do tecido).